Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Vamos falar de coisas extremamente importantes e úteis (só que não)

Hoje o dia de trabalho teve muitas horas, mal tive tempo para almoçar, andei a correr de um lado para o outro e a rezar a todos os santinhos para que encontrasse estacionamento rápido e para que não apanhasse muito trânsito pelo caminho entre as várias deslocações. O pouco tempo que tive para descansar um bocado foi quando fui à casa-de-banho e até este momento não foi lá grande coisa. 
Eu até nem sou esquisita quanto a papel higiénico mas quando temos de limpar o rabo a papel higiénico que mais parece aquelas toalhas de mesa em papel que se vêem em muitas tascas do nosso pais (pelo menos cá no Norte) dá-me assim uma certa indecisão. É nestas alturas que se eu tivesse um pénis, sacudia-o alegremente e fazia um pirete para o papel higiénico super áspero e duro da casa de banho que fui hoje.
E já que estamos a falar de um assunto extremamente importante e de alto recorte intelectual, partilhem-me as vossas experiências menos boas em casas de banho públicas .

Pormenores cá de casa #2

Este cantinho do escritório ainda não está, de todo, acabado. Ainda falta uma carpete e umas almofadas no sofá e quiçá uma mesinha de apoio na lateral do sofá. Mas gosto tanto do nosso sofá do escritório que partilho já convosco.  No sofá da sala não arriscámos tanto na cor, escolhemos uma cor mais sóbria, mais "neutra" para depois podermos dar largas à imaginação no resto da decoração. Mas no escritório optamos por ser o sofá a peça central e apostamos neste amarelão aveludado e estamos in love pelo nosso sofá .

Dia E

Hoje é o dia em que vamos fazer a escritura da nossa casa. A nossa casa.
Embora já estejamos quase há um mês a morar cá, só hoje vamos fazer a escritura. Ou como quem diz, hoje vamos ficar com a nossa conta bancária muito levezinha e com uma dívida à banca até sermos velhinhos. Mas entre estarmos a pagar uma renda de uma casa que nunca será nossa ou pagar uma mensalidade de uma coisa que um dia (lá muito para a frente) será nossa, pareceu-nos mais vantajosa a segunda opção. E com os preços que se estão a praticar hoje em dia com o arrendamento, posso dizer que fizemos bom negócio. E se vamos a pensar em tudo de mal que pode acontecer no futuro, nunca arriscávamos nada nem comprávamos nada.

Sim ou não?

Que me dizem de ir publicando por aqui alguns detalhes e pormenores da decoração cá de casa? Não é que para já haja grande coisa para mostrar porque ainda estamos na fase inicial, na fase de irmos construindo o nosso ninho devagar, mas aos poucos vai-se lá e eu gosto de pensar em cada detalhe, em cada pormenor. Comprar cada coisa a pensar especificamente naquele cantinho que ainda está vazio e que precisa de ganhar uma cara nova. Não compor só por comprar e por achar bonito, tenho de saber para que sítio é que vai cada peça.
Para já deixo-vos com as últimas compras cá de casa no que toca a decoração. Esta combinação de objetos foi colocada no armário da casa-de-banho de serviço. A cerâmica (como se pode ver na imagem) é escura, então o dourado e o espelho na base quebram a cor das cerâmicas, dando cor ao espaço, mas sem perder a sobriedade.





Gostaram da combinação? Todas as peças à venda na Casa ver site

Bohemian Rhapsody

Este filme era obrigatório. Para quem gosta de Queen não há desculpa para não ir ver. E que venha a crítica dizer que há muitas imprecisões, que o filme não retrata devidamente a vida promiscua do grande Freddie, que se baralharam nas datas, que deixou de lado músicas mais importantes, bla bla bla. Se não fosse por mais, este filme vale só pela excelente banda sonora. Mas também vale pela excelente interpretação de Rami Malek que interpretou na perfeição todos os tiques e maneirismos do Freddie.
Quem gostar de Queen recomendo. Quem não gostar (primeiro não percebo como é que há alguém que não goste de Queen) que vá rapidamente ouvir a discografia toooda e depois vão ver o filme! E já agora os muitos documentários que já se fizeram sobre esta banda tão icónica.

Prioridades

As prioridades de cada pessoa mudam efetivamente (e rapidamente!). Percebe-se isso quando uma pessoa deixa de preferir o shopping de sempre quando "precisa" de ir às compras porque não tem tantas lojas de decoração/casa como outros shoppings da redondeza.
Já não interessa se tem zara, massimo dutti, h&m, pull&bear, oysho e afins. Ultimamente vou a um shopping e as poucas (às vezes únicas) lojas que entro são zara home, area, o gato preto, espaço casa, casa, ikea, e outras do género, que habitualmente não entrava e que vou descobrindo. O único problema é que nas lojas de antigamente, por meia dúzia de euros comprava qualquer coisa engraçada, nestas nem sempre é assim... Andamos à procura de um cadeirão para o closet e de um móvel para pôr no hall de entrada (e taaaantas outras coisas, mas estas duas são para já a prioridade) mas até agora, todos os que gostamos fizeram com os olhos nos saltassem fora quando vimos o preço. (ou então que ponderássemos negócios ilícitos…

O nosso pequeno santuário cá de casa

Demorou mas felizmente as caixas já estão todas arrumadas, já não há tralha espalhada pela casa e a casa começa a ter aspeto de lar (com tudo o que ainda lhe falta mas aos poucos se vai lá). O que ficou logo arrumado (quase) desde o início foram os nossos "mantos sagrados", que nisto das coisas sagradas não se pode procastinar e tem de estar logo tudo no seu devido lugar. Volta e meia ainda aparece mais um apetrecho qualquer vermelho e branco (canetas, porta-chaves, estandartes, bonecos e afins), mas parece-me que assim o santuário está bem organizado. Os livros encarnados também já têm o seu devido lugar no nosso escritório e têm uma prateleira só para eles (não há cá misturas. Não há cá misturar manuais de doenças mentais ou de programação informática com o Benfica).

Instagram

Blogs que leio