Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2018

Digam lá que eu não sou uma pessoa extremamente organizada e que gosta de planear a longo prazo!

No meio de planear e organizar um casamento, comprar uma casa (e tratar de tuuuuudo o que diz respeito ao processo "comprar casa") e mais o trabalho habitual em quatro sítios diferentes que me ocupa grande parte do dia, ainda arranjei tempo para tratar já de uma prenda de Natal. Só falta ir comprar mas já está mais do que escolhida!  Uma pessoa apanha o ritmo de tratar de mil e uma coisas por dia, e quando dá conta já está a tratar de cenas para o Natal.

Wedding day

A dias do meu casamento, bora lá descontrair no casamento de um dos meus melhores amigos. A única coisa triste no meio disto tudo é que, como ele casa hoje e depois vai de lua-de-mel, não irá estar presente no meu casamento (tantos dias que tínhamos para casar e sem qualquer combinação, casamos com seis dias de intervalo. Só não temos pontaria nos jogos da sorte). Tirando esse pequeno pormenor, espero que o dia corra à medida daquilo que ele idealizou e sobretudo que se divirta muito e seja um dia muito feliz.

Trapinhos que são a minha cara

Vestido com cinto a contrastar - Zara ref. 2157/249

Esta semana estamos assim #76

Com o casamento de um dos meus melhores amigos já amanhã, a escolha hoje  foi a pensar no outfit do casamento dele.
Daqui a uns dias já troco novamente a manicure, desta vez para o meu casamento!
Está quase...

Como começar a semana em nervos

Sair de casa com tempo e mais que tempo para chegar ao trabalho antes da hora, apanhar obras na estrada, ver os minutos a passar, a hora de entrada a aproximar-se, os nervos a aumentar... e depois de muito nervoso miudinho, lá conseguir chegar exactamente às 9:30h, hora que hoje iniciava o dia de trabalho. Ufa... Amanhã venho por ouro caminho, nem que tenha de andar mais kms, ou sair de casa ainda mais cedo!


E hoje que precisava tanto de ter tomado um café antes de começar a trabalhar, nem  tempo tive para isso!

A minha despedida de solteira

É hoje. É daqui a pouquinho.  E eu não sei absolutamente nada! Só sei qual é o dress code e só soube disso hoje de manhã!

Curiosa!...

Cuscar o condutor alheio

Gosto de apreciar as pessoas que vão nos outros carros quando vou a conduzir sozinha. Gosto particularmente de ver outras pessoas que vão a cantar de forma entusiasta enquanto conduzem, não se importando quem as possa estar a ver. Gosto de pessoas que transformam as tarefas rotineiras do dia-a-dia em verdadeiros momentos de prazer. Também eu gosto de cantar quando vou sozinha a conduzir, mesmo que seja do mais desafinado que há. Liberta a alma e alivia as arrelias do dia.

Espelho meu, espelho meu

Casa quase pronta (nem vou comentar à quanto tempo era suposto já estar terminada. Isto de obras já se sabe que é tipo obras de São Bentinho, nunca mais terminam), está na hora de começar a pensar na decoração.  Para já, serão apenas as coisas básicas e essenciais: o somier e a cabeceira da cama, as mesinhas de cabeceira, o sofá, a mesa de jantar e cadeiras e o móvel da televisão já estão prontos (à espera que terminem de pintar o interior da casa para colocar lá as coisas). Agora falta escolher os espelhos para as casas de banho (4). Provavelmente nesta fase inicial só devemos colocar espelhos na casa-de-banho da suite de casal e na casa-de-banho de serviço, as outras duas ficam para depois.
Ficam algumas imagens daquilo que gosto e ando à procura.







Expressões que ainda não me habituei

A que tratem a mãe do meu namorado/futuro marido por "a tua sogra"! Foram muitos anos a dizer "a mãe de" para de repente ser "a minha sogra". E quem diz sogra, diz também cunhada. A semana passada em conversa disseram-me "a tua sogra" e eu ainda demorei uns segundos até se fazer o click. E se isto é assim com sogra e cunhada, temo que quando tiver de me referir "ao meu marido" a coisa também vá soar estranho...  A culpa não é minha, uma pessoa passa anos a dizer "o meu namorado", "a mãe do meu namorado", "a irmã do meu namorado" e de repente muda tudo e passa a ser "o meu marido", "a minha sogra", "a minha cunhada"... É muita informação ao mesmo tempo e a idade já dificulta novas aprendizagens.

Objeto de desejo da semana

Adidas x Stella Mccartney

São lindas, adoro o pormenor atrás, gosto do conceito minimalista deste modelo (só não gosto assim tanto da sola ser de outra cor). Não fossem estas simples sapatilhas Adidas em parceria com a Stella Mccartney custarem a módica quantia de 250€  e estava a prenda de Natal da cara metade resolvida. A minha e a dele que gostamos os dois deste modelo. E depois andávamos a fazer pandam por essas ruas fora, em versão pindéricos.

Coisas que me irritam quando se trabalha como freelancer

Adoro quando alteram a hora das reuniões em cima da hora e me dificultam tudo o resto que tenho agendado para a frente. Detesto ainda mais quando isto acontece com regularidade...  Mas antes isso do que desmarcar a reunião 10 minutos antes da mesma, depois de eu já me ter deslocado de uma cidade para a outra, propositadamente para a reunião (tal como já aconteceu. Mais do que uma vez...).

A resistir com todas as forças aos doces

Estou desde o início de setembro (mais concretamente desde o dia 3) sem comer doces (as bolachas integrais são a excepção, porque tenho de ter algum tipo de hidrato para levar para lanche) e apesar de não estar a ser tão difícil como pensava, assim de repente enfardava já umas belas colheradas de gelado de chocolate (o mesmo que resisti no domingo à noite depois do jantar), ou uma taça de gelado caseiro de oreo (que está ali no congelador à dias e ainda se vai estragar), ou as gomas que tinha na gaveta a semana passada e dei à minha irmã para não cair na tentação (o que os olhos não vêem, a boca não prova), ou a bela  da bolachinha húngara a seguir ao café.  A única vez que prevariquei foi num jantar de aniversário, que comi a sobremesa, mas crumble de maçã não dá mesmo para resistir, e eu estou a dias de me casar, não posso ser contrariada nem andar infeliz ahaha Se estou a tentar perder peso? Nada disso! Apenas estou a tentar repor o equilíbrio e compensar os 15 dias de férias que …

Prova de make-up: check

Mais uma coisa para riscar da listo "To do" para o casamento. Fui fazer a prova de make-up a semana passada e foi logo consensual aquilo que queria. Identifiquei-me logo com as ideias que a maquilhadora tinha (ainda não a conhecia, foi-me recomendada por uma amiga e dama-de-honor), testamos algumas coisas e ficou logo tudo decidido. Assim no dia não haverão surpresas. Não quero uma maquilhagem exagerada, nem que esconda aquilo que sou (as minhas sardas vão continuar bem visíveis). Basicamente será pôr a pele bonita e pôr os olhos a sobressair um pouco e está feito. Mais uma preocupação para chutar para canto.

Oferece-se dor de dentes

Os meus dentes são muito solidários. Mas entre eles, não comigo! Já há uns dias que andava com uma ligeira dor num dos dentes do lado esquerdo. Nada de mais, só me doía um bocado quando trincava e ao lavar. Ontem, assim do nada, desapareceu a dor do lado esquerdo e começou-me a doer do lado direito. O problema é que é uma dor ali a roçar o insuportável, ao ponto de eu já andar a tomar anti-inflamatório. Aquilo que me chateia no meio disto tudo (para além da dor) é a hipótese de chegar ao meu casamento e esta dor continuar (e eu não poder comer todas as coisas boas que lá vai ter).  Eu sei que podia (devia) ir à minha dentista, mas para marcar uma consulta, só devo ter marcação lá para Dezembro e para ir para uma vaga tenho de perder uma tarde toda lá à espera, na expectativa que ela tenha um furo entre consultas e me possa atender. E neste momento não tenho o prazer de ter uma tarde livre para estar na sala de espera à espera de ser atendida... Por isso, os próximos dias vão ser engr…

A ultimar as coisas para o grande dia

Já várias pessoas me tinham dito que uma das partes mais chatas de se organizar um casamento é fazer as mesas dos convidados... 
Confere. É uma tarefa chatinha! 
Felizmente está feito (e espero, com todas as minhas forças, que não tenhamos de fazer mais nenhuma alteração de última hora).

Um pouquinho Workaholic (ou simplesmente prática)

Hoje, quando cheguei ao trabalho, percebi que talvez seja um bocadinho workaholic, pela reação que uma das estagiárias que trabalha comigo no Serviço teve, ao ficar espantadíssima (e quase chocada) por eu lhe ter respondido a um e-mail às 6.30h da manhã. O que para mim é uma coisa algo normal e banal (se durante a semana acordo mais cedo do que é suposto, começo logo a adiantar trabalho e a responder a e-mails) para as outras pessoas é um comportamento algo bizarro.  Eu não tenho culpa de ter muuuuuita coisa para fazer esta semana (e na próxima, e na a seguir à próxima, e assim até ao final do mês) e aproveitar para rentabilizar o tempo sempre que posso...

Chegados ao fim #28

Agosto findado é tempo de fazer a limpeza às prateleiras e deitar fora o que chegou ao fim, sem antes vos dar a minha singela opinião sobre os produtos.
1. Protetor solar Australian Gold SPF30: o melhor protetor solar de sempre! Ao nível de eficácia (protecção) está no mesmo patamar do protetor do Lidl (ver aqui) mas acaba por ganhar noutros aspetos. Assim, este protetor não cola absolutamente nada: depois de porem protetor, se vos apetecer rebolar na areia passado 10 segundos não ficam com nenhuma areia colada. Tem um aroma espetacular. Não ficam com as mãos gordurosas (podem pegar de imediato num livro e não ficam impressões digitais nas páginas do livro) e tem efeito instant bronzer deixando a pele brilhante e douradinha logo após as primeiras utilizações. O único senão é que não se encontra à venda com facilidade (mas podem encomendar no site da primor.eu ou em salões de beleza e solários). A gama da Australian Gold é muito diversificada, já experimentei vários produtos e ainda n…

Esta semana estamos assim #75

As férias já lá vão, mas as unhas ainda gritam por Verão, dias quentes, noites longas e roupa colorida. Estou a tentar enganar-me a mim própria e a convencer-me que posso ter a leveza das férias mesmo em tempo de trabalho.

Sweet September

Últimas horas de férias e eu já só penso nas próximas férias, daqui a menos de um mês. E serão certamente umas férias muito especiais, umas férias memoráveis. A minha lua-de-mel. 
Setembro será certamente um mês muito doce, de muita ansiedade boa, de muitas mudanças e de muitas emoções. Que passe muito lentamente para eu poder saborear cada momento.

Haruki Murakami - 1Q84

Depois de ter estado debruçada sobre um escritor português (Saramago) segue-se um Japonês (Haruki Murakami). Já não é o primeiro livro que leio dele e, por isso, é que a escolha para o segundo livro de férias recaiu rapidamente na continuidade de 1Q84. Uma leitura fácil, uma história envolvente cheia de pormenores e ligações, mas sobretudo, uma maneira de escrever que nos faz querer sempre ler "só mais uma página". Ainda só li pouco mais do que as primeiras 100 páginas mas não desilude!  A curiosidade por conhecer o resto da obra aumenta à medida que vou lendo mais livros dele.

A rotina de não ter rotinas

Estar de férias é isto: levantar para não fazer nada de urgente, não ter horas marcadas ou obrigações, mesmo que o corpo me obrigue a acordar à hora de sempre e a mente não desligue das obrigações vindouras. Mas nesses entretantos, é acordar e tomar o pequeno-almoço no jardim enquanto oiço as gaivotas e as ondas no mar, com o cheiro a maresia e a neblina das primeiras horas da manhã. É vestir o primeiro vestido que apareça à frente sem pensar em combinações de roupa ou nos compromissos que se seguem durante o dia, chinelos no dedo e ir para a praia. Almoçar à hora que se tem fome, mesmo que no relógio já sejam quase horas do lanche nos dias habituais. Esquecer a maquilhagem mesmo que o estojo esteja pousado na bancada da casa-de-banho e chegar ao fim do dia com bateria no telemóvel. É pôr as leituras em dia, dormir sestas a seguir ao almoço e comer gordices sem pensar nas consequências (mesmo que o casamento esteja a um mês de distância).  Em setembro voltamos às rotinas, tratamos do…

A viagem do elefante - José Saramago

Desde que comecei a ler Saramago que a vontade de ler toda a sua obra vai crescendo. Eu era daquelas pessoas que, sem nunca ter lido nada dele, dizia que não gostava. Talvez porque me foram incutindo que ler Saramago era difícil, que tinha uma escrita confusa, sem sinais de pontuação. Hoje não poderia estar tão em desacordo com estas minhas ideias preconcebidas que me acompanharam durante muito tempo. Tempo demais. Depois de "As Intermitências da Morte" e "Caim", seguiu-se "A viagem do elefante". Destes três, não é o meu preferido, mas continua a ter passagens com muito humor, expressões muito portuguesas e uma leitura que nos faz embalar numa escrita com pouca pontuação. Agora é tempo de fazer uma pausa de Saramago, ler outra coisa diferente para desligar do elefante Salomão que passou a Solimão e depois voltar à carga. Só falta saber qual vai ser o próximo.

Dia de fazer a prova de penteados para o grande dia

A pouco mais de um mês, à que começar a fechar alguns pormenores e a tomar decisões em definitivo. Hoje a manhã é para experimentar penteados. E eu que não gosto de ir à cabeleireira e de estar ali uma eternidade.... Mas desta vez é por uma causa maior e sei que estou entregue nas mãos das melhores, que me ajudarão a tomar a decisão mais acertada para o meu tipo de cabelo e para o meu vestido.
Ficam algumas imagens que me servirão de inspiração e ponto de partida para alguns  penteados a experimentar.





Em que terra é que isto é bonito?

Este ano as carteiras são um dos elementos-chave do outfit. Primeiro foram as cestas de palha (muitas delas iguais às que a minha avó usava em tempos idos para ir ao mercado e à mercearia como já contei aqui, e que custavam uns trocos, mas agora como estão na moda são caríssimas).  Agora são as bolsas de rede que mais me fazem lembrar aqueles sacos de batatas de 5 kgs, com os quais eu brincava na minha infância para fazer de conta que era uma pessoa adulta e que tinha uma bolsa! Acho que vou já às compras comprar batatas e na volta fico com uma bolsa nova. Uma espécie de "na compra das batatas leva um brinde - uma bolsa da moda". Só estou na dúvida, em qual das cores aposto...

A minha afilhada é de convicções fortes...

Lembram-se de eu ter dito aqui que a minha afilhada não tinha ficado muito contente com a ideia de eu casar e que, depois de muita persistência, lá a convenci a ser uma das meninas das alianças e ser ela a levá-las até ao altar? Pois... isso foi até há umas semanas atrás quando ela me disse que afinal já não queria. Que até podia ser na mesma uma das meninas das alianças, mas levar as ditas cujas não porque era muito responsabilidade e não estava preparada para isso.
Ao inicio desvalorizei e até achei alguma piada ao discurso de gente crescida (a falar-me de responsabilidade e afins) mas sempre a achar que seria uma ideia passageira, mas afinal não! Já anda com este discurso há mais de 6 semanas e não estou a ver forma de lhe explicar que só tem de subir igreja acima com algo nas mãos e depois, na hora certa entregá-las ao padre. Assim, fácil. Se bem que eu devia pensar duas vezes... Eu própria, com a idade dela, nas bodas de ouro dos meus avós paternos, quando cheguei ao altar não t…

Instagram

Blogs que leio