Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta ginásio

Retomar

Em Dezembro não pus os pés no ginásio. Muito trabalho, festividades pelo meio, tempo de estar com a família e o ginásio ficou em segundo plano. Mas ficou também a promessa que em Janeiro é que era, em Janeiro ia ser para começar a sério. No inicio do ano ia ser para pagar os pecados de Dezembro. Mas ainda não foi. A preguiça tem ganho por monumentais goleadas. Já por duas vezes que combinei com outras pessoas para irmos (achando eu que se me comprometesse com terceiros seria mais fácil) mas nem assim. O "terceiro" também é fácil de dissuadir e de aceitar as minhas desculpas (por vezes legítimas, na maioria das vezes nem tanto). A gota de água foi quando na passada sexta-feira fui para cima da balança e percebi que depois de um mês de Dezembro a comer como uma lontra, cheia de jantares, lanches calóricos e muita inatividade emagreci 1 quilo! Emagreci 1 quilo sem pôr os pés no ginásio e sem restrições alimentares (muito pelo contrário)! E na hora de levantar o cu do sofá para…

Isso é o mesmo que perguntar a alguém se quer levar um pontapé nas trombas

Estava eu em conversa com o namorado a combinar os dias da próxima semana em que dá para irmos juntos ao ginásio e o diálogo que se seguiu foi o seguinte:
Eu: Podemos ir na segunda-feira. Eu tenho reunião ao fim da tarde mas deve terminar lá para as 19:30h. Ele: E a essa hora vai-te apetecer ir ao ginásio?!... Eu: Claro que não me vai apetecer! Alguma vez me apeteceu ir ao ginásio? Qual é que é a vontade de uma pessoa sair do trabalho, já tudo escuro, a apetecer ir para casa calçar umas pantufas quentinhas mas enfiar antes as sapatilhas e ir para o ginásio? 
E pronto, morreu por aqui o assunto. Eu à espera que ele não me deixasse pôr em prática as minhas desculpas esfarrapadas para não ir ao ginásio e que me motivasse para ir mas ao invés disso apenas confirma a minha falta de motivação. Assim não há condições.

E eu a achar que passava despercebida

Aquele momento em que me cruzo com a minha nutricionista na casa-de-banho do ginásio e a primeira coisa que ela me diz é "Já há muito que não te vejo no ginásio! Não temos consulta já para a semana?" Pois... a culpa é da gripe. Tem de ser de alguma coisa, menos minha. Eu adooooro ir para o ginásio cansar o corpo, transpirar como se tivesse tomado banho de roupa vestida e ficar com os músculos a doer...

O que tem de ser, tem muita força

Vamos lá castigar o corpinho. E acreditar que se eu castigar o corpo de forma insistente e persistente, um dia irei ter uma barriga assim - lisa, tonificada e liiiinda. E já agora umas pernas também tonificadas e sem celulite.  Porque é que eu gosto tanto de comer gordices e tão pouco de fazer exercício físico?! 

Adenda ao último post

Também odeio pranchas! Hoje parece que fui atropelada por um camião. Dói-me músculos que nem sabia que tinha!

Odeio burpees!! Odeio squats!!

Tenho as pernas tão doridas que parece que fui atropelada por um daqueles cilindros das obras nas estradas. Odeio burpees. Odeio squats. Odeio gostar tanto de comer e depois ter de me massacrar no ginásio. O que uma falsa magra (foi o que a nutricionista me chamou hoje... Vou ter de transmitir esta informação à minha avó) tem de fazer para poder continuar a enfardar gordices sem ficar com (muito) peso na consciência!

Juro que fico parva com este povo

Há coisas que eu presencio que era escusado. Quando eu acho que já vi de tudo no balneário do ginásio, eis que ainda me surpreendo. Estava eu hoje no balneário depois de ter feito o meu treino, já de banho tomado e a acabar de me vestir quando entram três mulheres a falar francês. Duas delas vão para os cacifos à minha frente e a terceira vai para os cacifos junto à porta de acesso à piscina. Começam as três a equipar-se e a vestir os fatos de banho (na verdade eram bikinis mas isso agora também não interessa) e depois saem para a zona da piscina.  Tinha acabado eu de me vestir e entra uma das mulheres muito apressada e a falar para alguém. Olhei de soslaio e qual não é o meu espanto quando vi que a pessoa com quem ela estava a falar era um rapaz que entrou com ela no balneário feminino como se nada fosse e que ali ficou à beira do cacifo dela descansadamente à espera que ela encontrasse uma touca suplente pare ele. Juro que estaquei de tão incrédula que fiquei com o à-vontade de amb…

Lá no fundo a preguiça justifica muita coisa

E depois de mais de um mês sem pôr os pés no Ginásio, hoje foi dia de regressar (até arregalei os olhos quando me apercebi que a última vez que lá pus os pés foi no dia 27 de Maio!! Maio!!).  Se custou? Sim, de manhã custou sair da cama mais cedo para ir para o ginásio. Se valeu a pena? Valeu, e muito! Adoro a sensação de dever comprido e do relaxamento que o exercício proporciona. O pior é mesmo a preguiça que se sobrepõe muitas vezes. Mas não foi só a preguiça que me levou a estar mais de um mês sem pôr os pés no ginásio (pelo menos eu quero convencer-me disso). Foram as férias fora do país no início de Junho, foram dias caóticos de trabalho (e o cansaço extremo que isso acarreta), foram os dias de quase 40 graus que desmotivam até o mais motivado atleta, foi a entrada de um novo membro (canino) para as nossas rotinas e por último, mas não o menos importante, a preguiça. A malfadada preguiça que aliado a tudo o resto acaba muitas vezes por ganhar.  Definitivamente (e infelizmente) …

29 em pequenas doses

Uma pessoa entra no ginásio com a intenção de sair de lá mais animada mas lá no fundo o ginásio apenas serve para te mostrar a realidade (seja ela qual for). Embora ainda falte quase um mês para fazer anos, numa das máquinas do ginásio, já pr´ai à uns dois meses que tenho 29 anos. O tecla 8 está avariada e por isso não consigo pôr a minha idade (para no final dar o meu perfil) e parece-me mais sensato colocar 29 do que 27 dado a distância que já me separa dos 27. Não é que eu tenho problemas com a idade mas deixem-me gozar os 28 até ao fim. Posso?

O que tem de ser, tem muita força

Por estes lados assim se vai começar o dia, a castigar o corpinho, até porque ontem foi dia de desgraças. A culpa é do Burger King que está mesmo à saída do ginásio (sim, eu sou pessoa que sai do ginásio diretamente para o Burger king. E já não é a primeira vez...).

Quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga

Se me perguntarem: PM o que vais tu fazer a um sábado à tarde, de sol para aproveitar o fim-de-semana? Pois que eu respondo: vou para o ginásio castigar o corpo de tanta nutella, chocolate e bolachas ao longo desta semana. E pronto, o que tem de ser tem muita força. Vamos lá treinar.

Coisas que me atormentam

Ir ao ginásio, dirigir-me para uma máquina e ver o assento da máquina cheio de suor alheio, gotas a escorrer! Blhac Desisto logo de ir para aquela máquina e fazer o meu plano de treino direitinho. Eu sei que isto não é bonito de se escrever nem de imaginar mas é bem pior de ver. E eu tenho visto isto com mais frequência do que a que desejaria quando vou ao ginásio no final da manhã.  Mas será que as pessoas acham que a toalha que levam atrás é só para por no ombro para o estilo? E porem a toalhinha debaixo do corpinho antes de se sentarem nas máquinas? E quando saem das máquinas confirmarem que deixam aquilo limpo e em condições para a pessoa que vem a seguir? Que bandalheira. Que gente sem o mínimo de higiene e respeito pelos outros nos espaços coletivos.

Diferenças entre "ir ao ginásio sozinha" vs "ir ao ginásio com o namorado"

Basicamente as diferenças são nenhumas. Vamos os dois juntos, cada um faz o seu plano de treino, pelo meio vamos dando duas de treta quando nos cruzamos entre a troca de máquinas mas cada um faz aquilo que lhe apetece e ao seu ritmo. No final, banhinho e está feito. E as diferenças estão precisamente aí, na parte de ir para os balneários.  Quando vou com ele, entro no balneário e faço tudo a correr (quase mais do que quando estou no treino) e mesmo assim ele espera sempre por mim (e às vezes não são só uns minutinhos). Mas tenho um namorado santo que em mais de um ano de ginásio juntos, sempre a esperar por mim, nunca se queixou uma única vez. Não é que eu seja lenta, mas se compararmos a rotina de um homem no balneário com a rotina de uma mulher é quase como comparar uma formiga com um elefante.  A mulher vai para o banho lava o cabelo com champô, gel de banho, põe creme amaciador (e espera que atue), sai do banho põe creme de corpo, creme de rosto, spray condicionador para pentear …

Assim não há condições

A coisa que mais alento me dá para ir ao ginásio é saber que no final vou para o jacuzzi e para o banho turco. é a minha parte preferida e por mim as idas ao ginásio restringiam-se somente a essa parte (vá, na loucura podemos incluir a piscina). Mas não é que já à coisa de três semanas que o banho turco não está a funcionar!? Assim não há motivação que resista para se ir ao ginásio de sorriso na cara. Onde é que está a recompensa para depois de tanto exercício? O jacuzzi continua a funcionar, mas fica a faltar alguma coisa. Se avariasse a máquina que está lá no canto para trabalhar os músculos das coxas e que me faz soltar um sem número de palavrões no meu pensamento eu nem ligava, agora o banho turco é que não!

Dizem que de manhã é que se começa o dia

E o meu vai começar no ginásio. Não é que a vontade seja muita, mas não me apetece mais logo ao fim do dia ter de andar a correr para apanhar as máquinas livres. Já me esquecia que isto à noite no ginásio, depois do Verão,  é sete cães a um osso e quase me faz lembrar a Primark em tempo de saldos (para já não falar do caos no balneário feminino - o masculino não conheço nem faço questão - mas a "luta" por um chuveiro vago, por espaço à beira do cacifo (sem ter de estar com o traseiro de alguém quase colado à minha cara enquanto tento tirar as sapatilhas) ou por um dos 4 secadores disponíveis é coisa para me mexer com a paciência).

O que tem de ser, tem muita força

Toca a saltar da cama e começar o dia com energia que mais logo, quando já estiver cansada, o apetite para vir ao ginásio será nenhum (e as desculpas certamente serão muitas).

Só por causa disto é que eu não fui ao ginásio hoje

Se posso queimar calorias a rir-me feito uma perdida para quê ir para o ginásio pegar em pesos como uma desgraçada e transpirar como um cavalo? Há frases que encontro assim perdidas na net e que justificam o meu dia. Esta é uma delas.

My week in pictures #46

E enquanto o sol e o calor não aparecem em definitivo não há cá fotos na praia, jantares à beira mar ou pôr-do-sol na praia. Para já o que se arranja é isto: uma vidinha absolutamente normal com um Verão de envergonhar mas que, para quem não está de férias até há dias em que dá jeito.







1- Aquisição da semana (nail butter - LCN); 2- Pequena L. num momento de concentração (a fazer de conta que lê); 3- A trabalhar bem acompanhada por um fantástico sumo natural; 4- Na feira do livro em Braga; 5/6- Prendinhas e bolo de aniversário para a minha mum; 7- Chá quente num dia em que a gripe andou a rondar; 8/9- Pormenores do dia (relógio Parfois, pulseira comprado em banca de artesanato; sabrinas Stradivarius); 10/11- A castigar o corpinho nas caminhadas e no ginásio.

Quebrar a monotonia

Um dos problemas de andar no ginásio, pelo menos para mim, é instalar-se a monotonia nos exercícios e cair numa rotina que se pode tornar penosa. Para isso tenho optado por, de vez em quando, experimentar uma ou outra aula para ver se há assim alguma coisa que me faça ficar viciada no ginásio (para além do banho turco e do jacuzzi).  Desta vez foi altura de experimentar a hidroginástica. Uma aula de 45 minutos bastante animada e nada custosa (daquelas que estamos constantemente a olhar para o relógio da parede a ver quantos minutos faltam para acabar a tortura e o sofrimento). Acontece é que agora estou aqui com os músculos das pernas todos doridos. Não sei se foi da aula de hidroginástica ou se foi de ter estado a fazer musculação e alguns squats antes de ir para a piscina. O que é certo é que hoje ando aqui que mais pareço que pertenço à brigada do reumático.

Coisas estranhas de um balneário feminino

Estar-me a vestir depois do banho e uma velhinha muito atenta e querida vir-me avisar que ainda tinha as costas molhadas e sem me dar tempo para reagir, roubar-me a toalha e limpar-me as costas.  E é isto. Nem sei que comentário fazer. A minha irmã diz-me que o ter feito anos fez-me mal e que já preciso de ajuda para limpar as costas.

Instagram

Blogs que leio