Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta Surpresas

2 semanas de Benny

E faz hoje duas semanas que cá em casa passou a haver mais um inquilino, um novo morador de quatro patas que veio trazer mais animação aos nossos dias. Veio para cá ainda muito pequenino, pouco mais de um mês de vida e conquistou-me logo.
Foi uma prenda de aniversário antecipada do meu tio mais novo, que sabe a minha adoração por cães e que, apesar de saber que a minha mãe (irmã dele) não queria mais nenhum cão em casa e que não gosta de cães, presenteou-me com este pedaço de doçura andante. Com a condição de ele ficar com ele caso cá em casa não pudesse ficar, um dia após o outro foi ficando, e ficando... até que ficou de vez. Já posso dizer que é o meu cão, o meu Benny. E até o nome foi difícil escolher, porque tinha de ser um nome que os quatro cá em casa gostassem (pronto, eu cedi às minhas opções iniciais, mas para ter este menino cá em casa até Bruno de Carvalho eu lhe chamava se fosse preciso).
A uma semana de fazer 2 meses de idade e depois de duas semanas cá em casa o Benny …

Tão bom que é... já foi!

Todos os anos é a mesma coisa: tanto tempo à espera do Natal e depois parece que ele nos foge entre os dedos das mãos. Este ano foi ainda particularmente mais grave porque como foi ao fim-de-semana a pausa para esta quadra foram mesmo só dois dias. Ontem já foi dia de regressar o trabalho e mentalizar-me que a época mágica do ano já se foi.  Resta de consolo saber que para o próximo fim-de-semana há mais com o acréscimo de, para além de passagem de ano, ser o aniversário da minha irmã. E eu estou a contar os dias para chegar o dia. Estou a contar as horas para lhe dar a prenda de aniversário. E ela vai gostar tanto... Eu sei. Conheço-a bem de mais para saber que vai delirar. E ela nem por sombras desconfia que finalmente vai concretizar um sonho de há muitos anos!

Já não tenho idade para noitadas

Ontem fiquei em frente ao computador até as 4:30h da manhã a preparar umas coisas, adormeci por volta das 5h e hoje levantei-me às 9h. Andei a manhã toda de um lado para o outro a tratar daquelas coisinhas pequenas mas que acabam por demorar (ir ao sapateiro, ao banco, ao supermercado,...). Escusado será dizer que depois da noite de ontem, hoje andei o dia todo a arrastar-me, cabeça pesada, sono (muito sono!), sem paciência para nada e a pensar que já não tenho idade para grandes noitadas, o corpo já não responde da mesma forma como respondia à dez anos atrás... Que me sirva de lição sempre que quiser dar uma de rebelde e ficar noite dentro a inventar coisas, no dia seguinte isso paga-se...e caro!

Afinal o Outubro pode ser colorido

Não gosto do mês de Outubro, nunca gostei... É o mês em que dizemos definitivamente adeus ao sol quente, o mês em que muda a hora, o mês em que não sabemos que roupa vestir porque de manhã está frio, durante o dia um calor de ananases e à noite gelo, o mês em que os dias já são curtos, as noites frias e as árvores ficam como galinhas depenadas sem folha nenhuma! Mas este ano o início de Outubro foi bom, foi exageradamente bom. Sem que eu estivesse a contar, aquela amiga do coração que me conhece quase desde sempre mas que está a morar em Paris tocou-me à campainha e apareceu-me à porta! E eu... bem, eu fiquei estacada, sem reacção. É que isto da idade também nos torna mais lentas nas reacções e com a vista afectada (não sei porquê mas os tramados dos olhos agora ficam lacrimejosos com facilidade). Tinha falado com ela no dia anterior e era suposto ela estar em Paris. Era suposto só a ver no final do ano. Era suposto ela neste fim-de-semana estar a desfazer as malas depois de três mes…

Foi perfeito

A festa surpresa de aniversário que andava a preparar nestas últimas duas semanas correu muito bem. Foi tudo pensado ao pormenor menos as emoções e reações. E foram essas que marcaram a diferença. Essas é que vão ficar na memória. E foi tão bom ver a família feliz, a mesa cheia e a felicidade estampada nos rostos. Foi tão bom surpreender alguém de quem tanto gosto e que sempre fez parte da minha vida. E a reação dele não tem preço. Parabéns tio H. (ou direi antes amigo, companheiro de todas as horas, irmão mais velho?).

Preparativos de uma festa surpresa

Os bolos para a festa de amanhã já estão feitos (falta a cobertura mas hoje já não há paciência nem energia para mais). Os enfeites já estão comprados, os convidados já estão quase todos confirmados, as justificações para que a surpresa continue inviolável até à hora certa estão ensaiadas e as prendas (as que são para a brincadeira e a que é realmente a prenda) também já estão compradas. Amanhã falta só tratar de dois ou três pequenos pormenores, fazer a cobertura dos bolos e ficar a torcer para que tudo corra como planeado. Fazer festas surpresa para alguém que não tem horas certas de sair do trabalho é um tiro no escuro mas eu espero, mesmo assim, acertar no alvo.

Coisas que me enchem o coração

Estar a organizar uma festa de aniversário surpresa para o meu tio mais novo (que é como se fosse meu irmão mais velho tal é a proximidade de idades e a proximidade afetiva). E deixa-me tão empolgada estar a tratar de todos os pormenores, estar a envolver outras pessoas que vão tornar a surpresa ainda mais especial e imaginar a reacção dele quando se vir dentro da própria festa sem estar a contar com nada. Adoro esta excitação e estou a contar os dias, as horas, os minutos para que chegue o momento.  Há pessoas que merecem todo o nosso empenho, criatividade e carinho e ele é um deles.

Das músicas que ele me envia

E que eu adoro!  E ele sabe disso. Já me conhece os gostos de ginjeira!
E sabe tão bem abrir o e-mail e ver lá uma das nossas músicas preferidas.

Surpresa

Porque tu mereces...

O meu brinquedo mais recente

Esta menina linda tem sido a minha companhia nos últimos dias!
E a "culpa" é do namorado atento que conhece muito bem os meus gostos e sabe como me mimar e me fazer sentir como uma criança na manhã de Natal a brincar com os novos bonecos (agora não te queixes que eu ando sempre com a máquina atrás e que tiro fotografias a tudo e mais alguma coisa, porque a "culpa" é exclusivamente tua!). 
Próximo passo é estar atenta a cursos de fotografia porque mais do que um vício, a fotografia é uma paixão já antiga! E assim que tenha tempo e oportunidade irei certamente aprender mais sobre fotografia para poder tirar o máximo partido das milhentas funcionalidades que a máquina oferece!

Terapias alternativas - terapia da goma

Haja uma "doença" (gulodice aguda) que eu não me queixo da cura! Para quem quiser o receituário, é só passar em terapia da goma (Guimarães) e escolher a cura mais indicada (entenda-se: um frasco com as gomas que mais gostam)!


Eu já tenho o meu "medicamento" (bendito namorado que percebe as minhas maleitas) e como boa doente que sou, já comecei a terapêutica!



Para situações mais delicadas, também há a goma do dia seguinte! E há em várias dosagens! :)
Adoro estes negócios cheios de criatividade (e doçura)!

A pensar no dia do pai

Há uma coisa que me intriga na celebração de determinados dias... Pois se há dia do pai, porque é que não há dia do filho? Os pais sem filhos não eram pais. A mesma coisa se passa com o dia da mãe e com o dia dos avós! Onde é que está o dia dos netos? É uma questão que nunca ninguém me soube explicar de forma convincente!
Mas questões existencialistas à parte, o dia de amanhã já está a ser preparado. A prenda já está comprada à alguns dias (e estou ansiosa para ver a reacção do meu pai! É uma coisa que ele está mesmo a precisar mas que tem vindo a adiar a compra).  Agora falta escolher que bolo fazer para amanhã. E enquanto estava aqui a deambular na net à procura de receitas para bolos, apercebi-me que já há muito tempo que não faço bolo de ananás. É tão simples de fazer e eu adoro tanto este bolo... e já não me lembro da última vez que o fiz... Mas não me culpo, porque entretanto fui experimentando outras delicias. Aliás, se há coisa que gosto de fazer na cozinha é de experimentar …

Porque o romantismo não está em vias de extinção!

A única coisa que é precisa é amar.  O resto, surge espontâneamente!

Porque os presentes não são só aquilo que vem dentro do embrulho mas o carinho com que se dá

Sabe tão bem receber presentes sem estarmos a contar, sem ser nenhuma data especial, sem ser nada esperado... Sermos genuinamente surpreendidas!  Sabe ainda melhor quando desembrulhamos o presente e vemos que a pessoa nos conhece mesmo bem e que aquilo é mesmo a nossa cara (e que nos assenta que nem uma luva, como se fosse feito por medida!).
O chato da história é que agora tenho duas camisolas giríssimas prontinhas para estrear e o tempo não me permite (a menos, claro, que eu queira apanhar uma constipação de caixão à cova). E logo eu que não posso ter nada novo que ando logo com tudo!  Que atentado à paciência!

Instagram

Blogs que leio