Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2013

Porque parece que é definitivo, as mudanças estão ai.

E como parece que o bom tempo se foi embora de vez, por aqui já se fazem algumas arrumações no que toca a por a roupa quente mais à mão e a roupa de Verão a um canto. Ver o que ainda está bom e que vou usar, aquilo que já está velho de tanto uso e por isso é para tirar dos armários e aquilo que é para dar. Só assim as coisas começam a ficar mais organizadas para não ser constante aquela sensação de "tenho o armário cheio e ando sempre com o mesmo porque já não gosto/não me serve mais de metade da roupa que aqui está". E esta sensação é terrível! Uma pessoa acorda de manhã, na maioria das vezes de mal com a vida porque tem de sair do bem bom, e tudo o que não quer é ter de pensar muito para escolher algum trapinho para vestir e ficar convencida com o que veste. Vamos lá ver se até ao final desta semana consigo arrumar tudo e por tudo como quero que fique.

Fujam disto como o diabo foge da cruz

Se são pessoas que querem manter uma alimentação equilibrada e saudável, mas que tem grande dificuldade de resistir a um bom petisco (tal como eu), então fujam destes meninos porque isto é simplesmente um produto do demónio. É daquelas coisas que abrimos e quando damos conta já o pacote está vazio. 
Já os tinha provado em Agosto e prometi que me ia manter afastada desta tentação calórica por muito tempo. Que só em casos extremos é que voltaria a saborear (entenda-se enfardar um pacote inteiro enquanto o diabo esfrega um olho) tal coisa. Infelizmente para a minha linha, tenho um namorado que é tão ou mais guloso do que eu e apareceu-me cá a casa com um saco destes (mais um saco de gomas e outros dois de chocolates mas isso não interessa nada para o assunto) e pronto, lá tive de fazer o enorme sacrifício de voltar a comer estes fantásticos amendoins com mel.

Das diferenças entre o profundo e o superficial

As pessoas de quem gostamos muito e que gostam muito de nós, por vezes, sem se aperceberem, também nos magoam. E doí ser magoada por alguém que gostamos. Dói mais do que ser magoada por alguém que não nos é particularmente próximo; com esses torna-se mais fácil passar uma borracha ou simplesmente não estar mais com a pessoa. Mas com quem nós gostamos muito não é assim. O assunto anda ali em banho-maria, a medir-se as palavras para não se magoar o outro, a corroer a felicidade. Com quem gostamos mostramos o nosso lado mais frágil. Mas a grande diferença entre as relações verdadeiras e as relações superficiais é que no final de tudo, depois de esclarecidas as ideias, a relação verdadeira sai ainda mais forte. Sai mais verdadeira. E isto sim, é a vantagem de termos a sinceridade e a frontalidade de podermos dizer tudo à outra pessoa e no final não haver mais mágoa. De se poder sorrir novamente sem nenhum peso, com a alma leve.

Isabel Maranat for H&M

Está para breve nas lojas a nova coleção da Isabel Marant em parceria com a H&M. Infelizmente, e como já tem sido habitual, as peças não devem aparecer em outro sítio que não Porto ou Lisboa... por isso fica só a ideia do que me ficou debaixo de olho caso as peças chegassem a todas as lojas. Quem tem o privilégio de conseguir deitar os olhinhos nas coleções especiais, aqui fica a coleção completa. 



Coisas que só as mulheres compreendem

Há qualquer coisa de reconfortante no fim de se fazer as limpezas em casa. Não sei se é a sensação de dever cumprido, se é o cansaço do corpo se é saber que a seguir vem o descanso. Mas há qualquer coisa de agradável quando se arruma os panos de limpar o pó, se guarda o aspirador e se coloca os detergentes no sítio. E essa sensação é boa.
É quase como um ritual. Arruma-se a casa e depois arruma-se a alma: uma banho mais demorado, uma música calma e um lanche completo e é quase como se houvesse um clique qualquer dentro de nós que se liga e que nos dá uma calma muito boa. O saber que temos tempo para nos, para nos arranjarmos sem pressa, porque isso já basta durante a semana. E o que eu gosto de poder fazer as coisas com calma. Por isso, vou tratar de mim e deixar que este ritual se cumpra até ao fim.

Em versão dona de casa, com um tempinho insuportável

Até para arrumar a casa este tempo está uma bosta. Não se pode abrir janelas se não a chuva molha tudo, não se pode sacudir os tapetes na varanda se não os tapetes ficam molhados (e eu também). Espero que isto tenha sido só mesmo um inicio de Outono para meter nojo e que em breve a chuva dê tréguas.

Do oito ao oitenta

Isto é que foi uma transição apressada das sandálias para as galochas! Onde é que está a fase de andar de sabrinas, de sapatos e afins? Está bem que eu tenho dois pares de botas para estrear mas não havia necessidade de antecipar assim tanto a coisa.

A ver o lado bom da coisa

O único pensamento que me aquece a alma quando penso que já estamos no Outono é que isso é sinónimo de castanha assada!
Quando é que começa mesmo a época da castanha e das ruas ficarem inundadas pelo cheiro tão típico do desta maravilha?

My week in pictures #16

Desta vez em versão mais alargada uma vez que nem sempre há tempo para fazer um apanhado em fotos todas as semanas, aqui estão algumas imagens dos últimos dias de Verão (ai que tristeza). Foi aproveitar todas as oportunidades para prolongar o Verão o mais possível. Agora resta-nos levar com a chuva, o vento e o frio (snif snif).













1/2- A minha estreia no Kart; 3/4 - A aproveitar o bom tempo nas esplanadas; 5/6- Muito trabalho e muita papelada para organizar; 7/8- Encantos da minha cidade; 9- As praias do Norte em Setembro; 10- Uma das bebidas de eleição; 11/12- Um lanche calórico e um lanche saudável (ou melhor dizendo: um lanche sem piada nenhuma); 13- As novas chiclets Gorila Limão (tãaao viciantes); 14- A bebida do Verão deste ano para a despedida ser completa; 15- Produtos novos (Tónico facial e Condicionador para o cabelo - ambos Oriflame); 16/17- Pormenores do dia (colar Stradivarius (antigo), pulseira Pandora e relógio Parfois (muuuito antigo).

Positivismo num dia cinzento

Relato de um dia (tempo) chatinho

Não havia necessidade de o Outono começar logo com chuva. A habituação à nova estação já é difícil, então com este tempo é uma desgraça. Não podia somente começar a baixar a temperatura e os dias começarem a ficar mais curtos, mas manter-se o sol?  Ainda não estou preparada para deixar as sandálias no fundo do armário até ao próximo ano e voltar a calçar sapatos, botas e afins.Não sei onde está o guarda-chuva de tamanho pequeno que cabe dentro das malas e não me apetece ter um guarda-chuva grande como companhia. A juntar a todo este cenário cinzento, estive o dia todo em frente ao computador a fazer análise de dados. Um dia fantástico portanto.

Esta semana estamos assim #13

Como não houve tempo para grandes invenções, esta semana a manicure está em versão simplificada. Cor beringela (embora na foto pareça quase preto), super-brilhante da marca Carlos Santos. À medida que vou experimentando novos produtos desta marca, cada vez fico mais convencida. Já pintei à três dias e as unhas continuam super brilhantes e ainda não lascou nenhuma.




1º - Base Fortificante (Andreia); 2º Verniz (Carlos Santos 595); Óleo Secante Hidratante (Risqué)

Injustiças da cor

Demora-se um Verão todo para ficar com um bronzeado minimamente em condições e mal se deixa de apanhar sol começa-se logo a ficar branca novamente! Não é justo. O tempo de duração do bronzeado deveria ser proporcional ao tempo que demorou a ganhar! Mais umas semanitas e já estou eu novamente com cor de lula pronta a ir para a panela.

Não mudar é não evoluir

É não ter objetivos. É ter perdido a capacidade de sonhar e de querer mais.  É ter deixado de crescer...

Constatações

Ontem, depois do jantar e de um dia preenchido de trabalho que acabou tarde, estava eu na conversa com a minha irmã para desligar um pouco do trabalho e aproveitar o conforto do lar quando ela me contava como estava a ser mais um arranque letivo na universidade. Associando a conversa de ontem com esta imagem que vi hoje, dou por mim a dar razão absoluta a esta imagem.

Nem todos os cursos são iguais e há muitos que é quase impossível poder-se faltar sem ser por motivos de força maior e muito de longe a longe . Também não estou a dizer que fui uma santinha e nunca faltei a nenhuma aula. Muito pelo contrário. Até porque há determinadas aulas em que se aprende mais sentada numa esplanada de um café em conversa com os amigos do que dentro da sala de aula a ouvir um professor debitar informação sem o mínimo de paixão e preocupação pelos alunos Mas no curso da minha irmã parece que há já uma mentalidade incutida de faltar. Até os professores jogam com isso na altura de fazerem os turnos par…

Tea-Shirts

Haja originalidade, até nos pormenores mais pequenos.
E como ainda está muito calor para beber chá quente a meio da tarde, vou mas é beber algo bem gelado para fazer frente a este calorzinho bom. (Assim, a entrada no Outono custa menos).

A semana promete...

Pior do que ser segunda-feira e já estarmos no Outono é eu ter obras no edifício ao lado (não há paciência para tanto barulho desde as oito da manhã) e o meu computador estar armado em pingarelho, ganhar vida própria e só funcionar em condições quando quer.  Querida máquina, eu sei que a segunda-feira custa para todos, mas se tu não me dificultares a vida, o meu inicio de semana pode ser (bem) menos penoso! Agradecida.

No Outono caem as folhas. Por aqui, cai-se da cama.

Pior do que ser segunda-feira é ser a primeira segunda-feira de Outono. E hoje o dia promete ser longo. Por isso toca a arregaçar as mangas e preparar a reunião de mais logo e ler a pilha de documentos para preparar as coisas para a auditoria. Pode ser que no meio de tanto trabalho que se perspectiva para esta semana, não me lembre (muitas vezes) que já estamos no Outono.

Goodbye

Que depressão. Por mim não havia Outono. Não gosto desta estação (pelo menos a habituação a ela demora). Não gosto de perceber que os dias estão cada vez mais curtos, que a hora está prestes a mudar, que o calor se vai embora, que as noites quentes vão desaparecer, que os dias de sol na praia vão se transformar em dias de chuva e vento, que as folhas vão começar a cair e que os vestidos e sandálias vão ser trocados por calças e botas.
Vou absorver todos os minutos de calor e bom tempo, aproveitar ao máximo o sol quente que ainda se faz sentir. E porque ontem foi o último dia de Verão (pelo menos no calendário), lá fui eu despedir-me da praia. Um dia fantástico de sol, a praia quase deserta, a areia quente e um piquenique com o mar no horizonte. Que bela despedida. Até daqui a três estações.

Das estreias da semana

Valeu o Ryan Gosling e o Bradley Cooper para animar as vistinhas. Não foi um filme propriamente fantástico que me prendesse à história (se calhar era eu que estava com muito sono e não entendi a verdadeira essência da história)! Ou então sou irremediavelmente uma pessoa de comédias e de romances.

Bom fim-de-semana

Dos sítios por onde onde tenho andado e tenho gostado

Esta semana foi mais tranquila em termos de trabalho e já que houve um tempinho livre, aproveitei para estar com quem mais gosto, em sítios que me fazem sentir bem. Dois locais que recomendo vivamente a quem for passear por Guimarães.
O primeiro, foi o Restaurante Histórico by Papaboa. Um local muito agradável e sossegado para dois dedos de converso a meio da tarde. Ficou a curiosidade de ir lá jantar e de ir experimentar os puffs e as mantinhas de lã ao pé do aquecedor, no Inverno. Fica aqui o site para quem quiser dar uma espreitadela.





Outro sítio que eu já conheço à algum tempo e que adoro é o salão de chá Manjar dos Doces. Tem duas casas em Guimarães (uma perto do Pavilhão Multiusos e outra perto do Parque da Cidade) e tem as melhores torradas (acompanhadas de diferentes doces/compotas ou nutella) que eu já comi em toda a minha vida. O espaço é bastante acolhedor e tem uma diversidade enorme de chás, torradas e sumos naturais.









Instagram

Blogs que leio