Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta Óscares

Noite de Óscares

Eu já vi todos os filmes que queria ver, já tenho os meus preferidos (e contrariamente a meio mundo, La La Land não é, de todo, o meu preferido), agora é só esperar para ver.










Se fosse eu a decidir:
Melhor filme: O Herói de Hacksaw Ridge
Melhor realizador: Mel Gibson (O Herói de Hacksaw Ridge)
Melhor ator: Casey Affleck, Manchester by the Sea
Melhor atriz: Natalie Portman (Jackie)
Melhor ator secundário: Dev Patel (Lion – A Longa Estrada Para Casa)
Melhor atriz secundária: Viola Davis
Melhor argumento original: Manchester by the sea
Melhor banda sonora: La La Land
Melhor guarda-roupa: Aliados ou Jackie
Melhor fotografia: La La Land ou Animais Noturnos

Há categorias que não vi nenhum dos filmes que estão nomeados. Mas, no geral, vi os principais. Desta lista de filmes que vi, talvez esteja a faltar "Silêncio". Pode ser que em breve o veja (e pelos comentários que fui lendo, poderá estar ali a rivalizar com La La Land ou Animais Noturnos para melhor fotografia).

Em aquecimento para os Óscares

O filme que deixou meio mundo a falar da genialidade de Tom Ford. Há quem seja muito bom em mais do que uma coisa e o Tom Ford é um deles.

Um filme intrigante, com cenas em que quase paramos de respirar à espera do que vai acontecer e com um final que surpreende por não se estar à espera. Um filme que me levou para a Internet à procura de opiniões e justificações. E quando assim é, é porque o filme não nos foi indiferente. Não sei se ainda vão a tempo de o apanhar nos cinemas mas fica a dica para de futuro, se tiverem a oportunidade, de o verem.

Arrival

Òscares à porta é tempo de ver as novidades. Olhando para a lista dos filmes nomeados para as principais categorias nem todos me suscitam assim graaaaande interesse. Comecei por este precisamente por isso (se uma pessoa começa pelos melhores, depois, por comparação, é tudo fraquinho). Um drama de ficção científica, um tanto ou quanto confuso. Para mim, que não sou particularmente fá deste género, não me encheu muito as medidas.

Dia de ir ao cinema

Quinta-feira é o dia das estreias no cinema e, como tal, ontem foi dia de ir ao cinema. Afinal de contas (e enquanto esta "piada" ainda se aplica) "ainda não tinha ido ao cinema este ano" ahahah. Eu e a respectiva metade tínhamos em mente ir ver um dos filmes nomeados para os Óscares mas quando chegamos lá não nos apeteceu ver nada com uma carga tão pesada e tão sério e o escolhido foi uma comédia. Decidimos pelos atores e deu para arrancar umas boas gargalhadas. Não é, de todo, um filme que vá lembrar para a posteridade (a não ser por ver os Kiss a tocar ferrinhos e cavaquinho e a cantar músicas melosas de Natal) mas é um bom filme para entreter.


Entretanto já estão escolhidos os próximos filmes a ir ver ao cinema: Bleed for this e Manchester by the Sea.

Room (O quarto de Jack)

Um filme brutalissimo que retrata a história de uma jovem que foi raptada e aprisionada num quarto minúsculo nas traseiras de uma casa. Mostra a dureza dos dias, a lentidão do tempo e o esforço que faz para ocupar o tempo, para se manter sã e para cuidar do filho de quatro anos, fruto de um relacionamento forçado com o raptor, nesse mesmo quarto. Um drama muito bem feito. Gostei tanto do filme. Há uma parte do filme que o coração bate mais forte e fiquei a torcer tanto para que tudo corresse bem que me esqueci que isto é só um filme. Aconselho vivamente. Um filme brutal sem ter de usar imagens chocantes. A mensagem em si é que é chocante...

Carol

O que é que se faz quando se tem a garganta a doer assim para o muito? Quando falar doí, engolir até a própria saliva doí e até respirar fundo doí? Vê-se os filmes que estão na lista dos filmes a ver. E um deles era o Carol. Com a Cate Blanchett nomeada para melhor atriz, Rooney Mara nomeada para melhor atriz secundária e mais uma série de nomeações, a curiosidade era muita. O filme representa muito bem o quão difícil pode ser amar de forma diferente do convencional. Um romance dos tempos em que outra mentalidade (retrógrada) imperava (espero eu que seja mesmo só uma mentalidade do antigamente). Um figurino excelente e uma inveja enorme da elegância da Cate Blanchett. Quando for grande quero ser assim!

Spotlight

Fantástico! Adorei! Excelente filme!
Baseado numa história real, este filme retrata os abusos sexuais perpetrados por membros da igreja em Boston. Uma história intrigante que nos põe a pensar sobre os meandros da igreja, sobre a influência dos media e sobre o impacto destes assuntos na sociedade. Um filme baseado no jornalismo as que vai muito além disso. Mais um filme nomeado aos Óscares. E que filme. Que história! Aconselho.

Mais dois

Mais dois filmes nomeados aos Óscares que eu já posso riscar da minha lista - Joy e Brooklyn. Um baseado numa história verídica, outro um drama/romance. Gostei de ambos mas não são filmes que vão ficar para a posteridade. Não serão certamente filmes que daqui a meia dúzia de anos eu ainda me lembre deles. Duas histórias simples, boas interpretações mas fica por aí.

Em preparação para os Óscares

Como vem sendo tradição nestes últimos anos, uma vez que Janeiro é um mês de pouco trabalho por estes lados, aproveito para devorar filmes e séries. E com os Óscares à porta, tento ver os filmes com nomeações nas principais categorias. E estes últimos dias juntei mais alguns à lista dos "filmes vistos". Eis a lista por ordem de preferência.

A rapariga dinamarquesa

Divertida Mente

Sicario

Os oito odiados



A rapariga dinamarquesa mostra-nos mais uma vez Eddie Redmayne numa excelente interpretação num assunto que ainda hoje é tabu. O filme está muito bom (adoro o guarda-roupa e os cenários), trata o assunto com dignidade tal como merece e mostra o sofrimento de quem passa por esta situação e de quem acompanha este processo de mudança de sexo. O segundo filme, Divertida Mente, apesar de ser um filme de animação é um filme muito adulto. Adorei de paixão o filme. É tão mas tão bonito. Estava a ver o filme e a imaginar que o filme é uma excelente ferramente para os pais, educadores e t…

Ponte de espiões

Mais um filme nomeado aos óscares - Ponte de Espiões (título original: Bridge of Spies). Um filme de Steven Spielberg, fiel aquilo que nos habituou. Uma história verídica que retrata a instabilidade da Guerra Fria e da construção do muro de Berlim e da espionagem típica dessa altura e todos os jogos inerentes. Uma boa história, uma excelente interpretação de Tom Hanks.  Ainda me falta ver a maioria dos filmes nomeados a melhor filme para saber qual o meu preferido, mas mesmo sem ver ainda os outros (com exceção do The Revenant que já vi), gostei bastante desta história (mas eu sou suspeita porque adoro histórias verídicas e histórias de guerra e este alia essas duas vertentes).  

Perdido em Marte

A pouco mais de um mês para os Óscares, está na hora de começar a ver os filmes nomeados, as prestações dos atores/atrizes nomeados e afins. E ontem foi dia de ver o "Perdidos em Marte" (titulo original: The Martian). O filme está muito bom. Não se colou aos recentes Interstellar ou Gravity, joga muito com o humor mas é uma verdadeira história de superação e força de vontade. Se o Matt Damon merece o Óscar para melhor ator com este filme? Se calhar não... Depois de ter visto o The Revenant acho que este será (finalmente) o ano do DiCpario. Não é que o Matt não seja bom ator, que o é. Mas o DiCaprio está noutro patamar. E já há muito que o (merecido) Óscar lhe anda a fugir.

Vamos falar de Óscares?

Não, não vamos falar de Óscares. A esta hora do dia já é um assunto recesso. Já estou atrasadíssima na matéria. Como diz o meu namorado "esse assunto em tempo de Internet já é do século passado". Apenas para dizer que, no final de contas, ganharam os meus preferidos. Só em relação ao melhor filme é que fiquei ali na dúvida, mas não foi de todo mal entregue. E pronto, sei que sou uma desilusão porque não vim falar dos vestidos, nem da cerimónia nem das after-party. Quem sabe para uma próxima (até porque tenho um casamento em Maio e preciso de analisar bem os vestidos para tirar inspirações para fazer o meu).

Óscares em ponto pequeno

A uma semana da grande noite, aqui fica um resumo dos filmes nomeados para os mais distraídos.
:)

A pensar nos Óscares V

Já vi muitos dos filmes (com excepção para os de animação) nomeados para os Óscares 2015 para estar a par de tudo o que vai a jogo na grande noite. Este ano há muitos bons filmes. A escolha vai ser difícil. E para aumentar a dificuldade está o filme Still Alice. Que grande filme! Que aperto no peito ver esta história. Ver como o Alzheimer pode virar a vida de uma pessoa (e da família) de pernas para o ar em tão pouco tempo. Ver como uma vida preenchida e agitada, como uma pessoa realizada pode começar a perder tudo isso a uma velocidade vertiginosa. Ver que até a nossa identidade, aquilo que somos nos é roubado pela maldita doença. E saber que não estamos livre que tal nos aconteça torna o filme ainda mais intenso.
Da interpretação da Julianne Moore não é preciso estar aqui a falar do quão excelente atriz ela é e sem dúvida que este filme é todo ela. Não sei quem vai ganhar o óscar na categoria de melhor atriz de drama porque a concorrência é fortíssima (a Felicity Jones em “Theory o…

A pensar nos Óscares IV

De todos os que já vi até agora e que estão nomeados para alguma categoria dos Óscares, este foi aquele que menos me convenceu. Talvez porque a concorrência é forte, este não se destaque tanto. Tem partes do filme, a meu ver, que deveriam ter sido mais exploradas. Já que é uma biografia, poderiam aproveitar para mostrar um pouco mais o outro lado da moeda e mostrar o que é a vida dos militares do outro lado da guerra, depois da guerra. Não está entre os meus favoritos.

A pensar nos Óscares III

Como eu adorei este filme! Talvez porque tenha alguém próximo a estudar numa grande escola de música em terras de Sua Majestade e porque vou começando a perceber a pressão constante que os estudantes de música estão sujeitos, este filme fascinou-me. E estou a torcer para que o J. K Simmons ganhe o Óscar de melhor ator secundário. Que papelão. Irrita tanto que às tantas apetece entrar pelo ecrã e dar-lhe um soco naquela cara irritante e convencida. Um excelente filme e uma lição de vida em simultâneo.

A pensar nos Óscares II

E continuo na minha corrida com os filmes nomeados para os Óscares. Desta vez o escolhido foi "A Teoria de Tudo". Um filme baseado numa história real e que retrata o percurso do Professor Doutor Stephen Hawking. 
A minha opinião pessoal? Está fantástico! Adorei o filme. Não cai no cliché de dar uma imagem de coitadinho do Stephen, não anda ali a empatar em nenhuma parte da história e é uma autêntica lição de vida. E que papelão do Eddie Redmayne. Seria muito bem entregue o Óscar de melhor ator ao Eddie Redmayne (pelo menos dos filmes que já vi). 

A pensar nos óscares

Chegada esta altura do ano, a escolha dos filmes a ver é já a pensar nos Óscares. Os dois últimos que vi foram "Birdman" e "The imitation Game", Dois filmes completamente diferentes: o primeiro é um drama/comédia que leva o espectador a interpretações subjetivas e fala sobre a decadência dos atores quando ficam esquecidos a nível de trabalho. O segundo é baseado numa história verídica do tempo da segunda guerra mundial e num segredo guardado por mais de 50 anos. Duas excelentes interpretações dos atores principais mas mesmo assim gostei bastante mais do "The imitation Game" (tudo o que são histórias verídicas cativam-me, o que se há-de fazer).


Gone Girl

Com o Natal à porta  e a possibilidade de mais tempo no sofá, aqui fica uma sugestão cinematográfica bastante interessante. Bastava dizer que o filme é da responsabilidade de David Fincher e talvez isso já fosse suficiente para aliciar os mais curiosos e aqueles que gostam daqueles filmes nada óbvios ("mindfuck") em que só no final é que percebemos a história (e às vezes nem no final). Este filme é um desses.  Começamos por simpatizar com o marido (Ben Affleck), depois passamos a não gostar dele e começamos a simpatizar com a esposa (Rosamund Pike) e a achar que o marido é um traste (cabr**), depois percebemos que afinal a mulher é que é uma autêntica cabra calculista e voltamos a simpatizar com o marido e no final ficamos a pensar qual deles terá razão (se é que a razão está do lado de alguém). Não vou revelar mais pormenores, deixo-vos apenas a ideia de que este é um excelente filme que toca à temática das aparências nas relações entre casais e no parecer ao invés de ser.…

Instagram

Blogs que leio