Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta animais

Mas qual será, mas qual será, mas qual será o nome do animal?

Parece que já é definitiva a decisão do canídeo ficar cá por casa a fazer companhia ao meu Boguinhas, que está a um mês e pouco de fazer 14 anos de idade. Acho que o charme e fofura dele conseguiram convencer até os mais céticos (e olhem que eu não conhece muita gente pior do que a minha mãe no que toca a não gostar de cães e gatos).  Agora só falta escolher o nome. Para já tenho dois em mente: Sushi e Sherlock mas ainda não me decidi nem estou totalmente convencida com nenhum dos dois por isso, aceito todas as sugestões de nomes para me ajudarem a dar nome ao novo membro da família. Vamos lá a opiniões e votações! Agora percebo o porquê da minha avó chamar BchBchBch a uma das gatas dela. De facto, escolher nomes para animais não é assim tão fácil.



Raciocínio de criança

Em conversa com a afilhada do meio, e enquanto brincávamos com o novo inquilino cá de casa diz ela, depois de ter visto a cor dos olhos do cão:

Ela: Olha, ele tem os olhos cinzentos!
Eu: Pois tem. Os teus são diferentes, são castanhos.
Ela: Mas quando eu nasci também eram cinzentos mas como comi muitos pickles ficaram castanhos!




Já tinha ouvido muitas histórias que os pais inventam para os filhos comerem determinados alimentos, inclusive a minha mãe também me tentou convencer de algumas dessas teorias ("come ervilhas que ficas com os olhos verdes"; "como cenoura para veres muito bem") mas ter os olhos castanhos porque se comeu pickles, essa é novidade (ainda por cima porque nunca a vi a comer pickles...).

Há manhãs de segunda-feira muito difíceis

A minha companhia nesta segunda-feira a trabalhar por casa. Eu trabalho e ele dorme. Sempre ouvi dizer que cada um tem o que merece...
Agora só falta convencer o pessoal cá de casa a adotar esta fofura para fazer companhia ao meu Boguinhas (#masnãoestáfácil).

As coisas que a minha irmã me manda para o facebook enquanto eu trabalho

Se estiverem entediadas, podem espreitar AQUI para animar o vosso dia. 
Tem animais muito fofinhos...

Quando a chuva passa a ter piada

Mal vi ISTO imaginei logo o meu Boguinhas com uma coisa destas, todo alegre e contente a passear à chuva. Ou então não... que ele gosta de apanhar com água em cima e sempre que está a chover ao invés de se abrigar põe-se à chuva.

Perguntas estúpidas

Quando vou mais o namorado passear com o cão para jardins ou parques mais frequentados, regra geral acabamos por interagir com outras pessoas que também andam por ali a passear os seus animais.  Conversa de circunstância geralmente sobre os próprios dos animais e que acaba ao fim de três ou quatro perguntas. Ontem, enquanto passeava o Tyrion ele decidiu interagir com um Pugg. Enquanto "o bucha e o estica" se cheiravam um ao outro numa dança tão típica entre cães que eu já nem ligo surge a tal conversa de circunstância e o dono do Pugg lá me pergunta se era macho ou fêmea, que idade tinha e como se chamava. Lá lhe respondi e quando disse que se chamava Tyrion (que por acaso até está escrito na trela em letras bem grandes) o senhor diz "Tyrion? Porque esse nome? Porque é que se chama Tyrion?"... Naquele momento uma série de respostas estúpidas e sarcásticas surgiram na minha cabeça para lhe dar mas depois lá lhe dei uma pequena lição sobre séries televisivas e suas …

Coleção Outono-Inverno

Dizem que o Outono começou à uns minutos. Por aqui já se prepara o guarda-roupa para os dias mais frios.

Like a boss

Tyrion, 15 meses
Levar este cão a passear para um sítio com água e achar que ele se vai portar bem é o mesmo que ir aos santos populares com umas sapatilhas brancas e achar que vão chegar ao fim da noite impecáveis e branquinhas! Ontem fomos com ele passear para uma praia fluvial e foi um filme que só visto. No meio de tantos mergulhos, corridas e brincadeiras (e algumas asneiras), quando chegou a casa deitou-se no chão e foi quase como se tivesse entrado em coma. Ele que tem uma energia inesgotável ficou ali estendido, inaudível, sem se mexer e só a dormir. E nós conseguimos ter uma refeição sossegados, só de adultos e sem ter de estar sempre a dar atenção ao lorde Tyrion!

...

Hoje, infelizmente, enquanto conduzia, vi uma carrinha mesmo à minha frente a atropelar um gato. Um gatinho lindo, cor de mel e muito peludinho. Vim para casa com um nó na garganta. A minha mãe, numa de relativizar o meu mau-estar sai-se com "não penses nisso, era pior se fosse uma pessoa!". Sim, efetivamente era pior se fosse uma pessoa mas o que é certo é que não me sai da cabeça a imagem do gatinho no meio da estrada a espernear e a contorcer-se sem conseguir sair dali. Ficou em sofrimento, no limbo entre a vida e a morte e essa imagem continua na minha cabeça.

Ups! Como disse?

Percebes que andas um bocado baralhada das ideias quando em conversa com uma amiga sobre o filho bebé proferes a seguinte frase, de forma automática e inconsciente - "Tens de o levar ao veterinário!". Começo a ter medo de mim própria e de abrir a boca... O que vale é que a minha amiga tem sentido de humor e largou logo uma gargalhada, caso contrário ainda achava que estava a insultar o seu rebento!

Quase 11 meses de Tyrion

E quase 9 meses a fazer-nos companhia. Agora está na fase de começar a fazer chichi com a pata levantada, mas às vezes esquece-se que tem de levantar e parar enquanto faz o seu longo chichi e fá-lo em andamento acabando por fazer para as próprias patas.  Também está na fase dos ciúmes. Não pode ver ninguém a fazer festas a outro cão que toca logo a mostrar quem manda. E descobriu também que se quer fazer barulho e chamar a atenção basta ladrar. O problema é que quando o começa, depois é um castigo para parar. Deve-se achar a Maria Callas do mundo canino e vira diva. Mas o que é certo é que já ninguém sabe viver sem ele. Sem os seus beijos molhados (com muita baba e muita língua), os saltos na porta da entrada quando chega alguém, o seu espaço no sofá e na cama mesmo que para isso o resto das pessoas tenham de ficar tipo sardinha enlatada.





Vivências caninas

Conviver com um cão de grande porte e com uma energia inesgotável significa ter as minhas pernas em versão dálmata: cheias de nódoas negras!

8 meses a espalhar charme

8 meses, quase 30 quilos, muitas asneiras, muitas aprendizagens novas mas sobretudo uma alegria imensa sempre que este quatro patas está por perto.

Consequências

Ter um namorado com um cão de poucos meses de idade, danado para a brincadeira e em mudança de dentes é sinónimo de andar sempre com nódoas negras nas pernas, pelo e baba de cão na roupa e ter de entrar em casa com os braços levantados para ele não se atirar ferozmente à minha bolsa com as patas. E isto são só algumas pequenas contingências.

Isto já não é o que era

Imaginem o seguinte cenário: eu e o meu namorado no sofá da sala, mantinha por cima das pernas (que isto à noite já é frescote) a ver televisão muito sossegadinhos, já quase a pesar figos e a entrar para outra dimensão. Cenário idílico para final do dia até que, de repente, aparece a sobrevoar a tv um bicho! Sem sairmos do sofá lá tentamos perceber que bicho era (isto de abrir as janelas depois tem destas coisas) mas desvalorizamos e lá continuamos a ver televisão. Até que o bicho decidiu aterrar no ecrã da televisão e ai, iluminado pela clareza da televisão vimos que não era um mero bichinho mas sim um bicharoco voador de dimensões consideráveis.  O que se seguiu foi uma verdadeira comédia para quem porventura pudesse ter assistido ao episódio e um filme de ação, drama e terror para nós os dois. Rapidamente nos tapamos até à cabeça com a manta a ver quem é que ia matar o bicho: "Vai tu! Não vai tu! Vai lá tu!", "Mas eu estou em meias! E eu estou descalça", "…

O presente mais amoroso que já ofereci a alguém (a par de um coelho anão que afinal não era anão)

O mês passado o namorado fez anos e este ano a prenda não foi só para ele. Foi uma prenda para todos, uma prenda peluda de quatro patas com olhar meigo (que esconde as asneiras (muitas!!) que faz). Porque oferecer animais nunca é só para uma pessoa mas para todos os que tem o privilégio de os ter por perto.
Apresento-vos a peste, um labrador chocolate de seu nome Tyrion, Adora comer relva e fazer buracos no jardim, não gosta de ver pessoas ao telemóvel, adora roer tudo o que apanha à frente, detesta que se riam na cara dele (fica furioso e ladra quando isso acontece), faz 3 sestas por dia (que inveja) e adora enfiar o focinho todo na tigela da água quando vai beber. Passeia de carro como se fosse uma pessoa e atualmente está em versão fanado porque está a mudar os dentes. Ainda não percebeu que quando está a jogar o Benfica não se pode pôr em frente à televisão e que deixa de ser o centro das atenções. Corre como um desalmado quando ouve a campainha e gosta de se meter entre as perna…

My week in pictures #57

1/2 - Algumas compras (T-Shirt Pull&Bear; Iluminador Sephora); 3/4 - Num jantar de aniversário mais reservado; 5 - O delicioso pudim caseiro feito pela minha mãe; 6 - Cada vez mais viciada em sushi; 7 - Almoço com a mana numa hamburgueria divinal; 8 - O meu eterno vício; 9 - A aproveitar uma tarde de sol (e a ver Braga por um canudo); 10 - A renovar o stock de velas; 11 - Que saudades que eu tinha desta biblioteca (Biblioteca Geral da Universidade do Minho); 12 - Programa perfeito: ver Game of Thrones e comer chocolate; 13 - O gato mais mimalho de sempre é o da minha avó; 14 - Miminho do dia da Mulher do Boticário; 15 - Chocolates vindos diretamente da Venezuela; 16 - As coisas que eu descubro quando me ponho a deambular pela FNAC: borrachas com cheiro a detergente; 17 - Num dia de trabalho; 18 - Leitura do mês; 19 - A minha princesinha descobriu o prazer dos desenhos; 20/21 - Outfits; 22 - Últimas pechinchas dos Saldos.

Instagram

Blogs que leio