Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens com a etiqueta animais

Eu, que não faço dietas e não sou exemplo para ninguém, vou ter de pôr o meu cão de dieta para perder peso

Dia de ir com o Benny ao veterinário para fazer um check-up. Na altura de subir à balança, antes de ele se sentar lá muito bem comportado e lançar o seu charme, alertei a veterinária que ele esta semana tinha emagrecido porque andou a comer muito pouco (já é a segunda vez que se lembra e faz fitas para comer) e que se fartou de correr. Quando ele se pesa, a veterinária só me diz "Quase 27 quilos e emagreceu? É para perder uns quilinhos que ele está gordo para a estatura que tem!" Coitado, tão novo e já com o rótulo de gordo. A partir de hoje vou ter de lhe reduzir à comida (e talvez deixar de ver aquelas dobrinhas no pescoço que eu tanto gosto snif snif).
Já agora, sugestões de ração para cães (labrador) até 25 kgs, com menos de 1 ano de idade (sim, pode não parecer mas ele só tem 10 meses) e que os granulos da ração sejam grandes?

O meu novo melhor amigo desde que tenho um cão dentro de casa

De há uns meses para cá, eu e este objeto temos sido grandes amigos. Amigos ao ponto de ponderar começar a andar com ele na bolsa atrás de mim, sobretudo quando ando com roupas escuras. Por mais que eu passe o rolo na roupa antes de sair de casa, há sempre um ou outro pêlo do sr. Benny mais resistente que fica... e eu que não gosto nada de ver roupa com pêlos!!!

Encontrem as semelhanças

Aqui há uns meses o meu cão mais novo olhou para a minha esponja  Konjac, de limpeza facial, e achou que aquilo, tendo uma forma semelhante a uma bola, era para brincar e acabou por me desfazer a esponja em dezenas de pedacinhos pequeninos. Neste último fim-de-semana a minha afilhada olhou para a minha esponja de maquilhagem, com um cor-de-rosa apelativo, e achou que seria interessante explorar as propriedades da esponja, nomeadamente ao nível da maleabilidade e resistência. Este foi o estado da sua experiência:



Deduções de criança

No seguimento de um momento de brincadeira entre o meu cão e a minha afilhada, diz-me ela:

Ela: Acho que o Benny está apaixonado por mim!
Eu: Apaixonado! Porquê?
Ela: À quantidade de beijos que me deu na boca só pode. Ninguém dá tantos beijos na boca se não estiver apaixonado!

E e isto, há muito amor por estes lados... Amor e linguados!

Momento fofura do dia

Benny No dia em que faz 9 meses.

Deve ser isto que as mães se queixam quando falam em privação de sono

Estes últimos dias senti na pele aquilo que muitas mães com bebés pequenos se queixam: de não ter uma noite de sono em condições, de estarem sempre a acordar e levantarem-se mais cansadas do que aquilo que se deitaram. Uma vez que eu não tenho filhos nem bebés em casa, de onde é que vem a minha privação do sono? Pois bem... a culpa é do cão! E como diz uma das minhas melhores amigas que tem um filho com 2 anos, "cães e crianças pequenas é quase a mesma coisa, a única diferença é que um ladra e o outro chora". Tens razão T., muita razão!
Nestes últimos dias o meu cão, que deve ter engolido um relógio, acorda religiosamente entre as 5.20h e as 5.30h da manhã e, se para o comum dos mortais, a essa hora é para estar a dormir, para o meu cão é hora de ramboia. Pois que ele anda de um lado para o outro de forma incansável, ele gane, ele ladra, ele salta para cima da cama e começa-me a lamber a cara e eu...eu primeiro finjo que estou a dormir a ver se ele se cala, mas depois lá te…

Pêlos - a tendência da estação

Na semana passada, numa ida muito rápida ao shopping apercebi-me que este ano os casacos de pêlo vão estar novamente na moda. Há pêlos para todos os gostos, de todas as cores e feitios. Eu já estou abastecida: este ano vou passar o Inverno vestida de pêlo... pêlo de cão! Cada um usa o que quer e o que pode e eu, com a quantidade de pêlo que os meus dois cães largam estou a pensar ditar uma nova tendência: calças com pêlo de cão, camisolas com pêlo de cão, bolsas com pêlo de cão, collants com pêlo de cão... Outro dia até encontrei cá por casa o último grito no que toca a pêlos: cuecas com pêlo de cão!

Vou ter de lhe acertar o relógio (a bem, ou a mal!)

Qual é a última tara do meu cão, durante a noite, quando era suposto estar a dormir e deixar a dona dormir?!... Não, não é fazer barulhos estranhos enquanto sonha (isso já o faz desde que veio cá para casa!). Agora lembrou-se que ao mínimo barulho que ouve, tem de saber o que é e faz de tudo para me acordar e eu lhe ir abrir a porta do quarto para ele ver o que se passa, independentemente da hora que seja!  Durante a noite, a coisa até dá para contornar porque, apesar de acordar, faço que estou a dormir e o cão lá acaba por voltar a adormecer assim que deixa de ouvir esse barulho (geralmente, um carro ou uma motorizada a passar na estrada).  O problema é quando alguém cá em casa se levanta!... Aí ele não sossega até sair do meu quarto. E quando digo não sossega, é todo um rol de estratégias para me acordar: começa por andar de um lado para o outro no quarto, a fazer barulho no soalho. Quando vê que isso não resulta (apesar de eu acordar com isso) senta-se ao meu lado para eu sentir q…

De boca fechada é que estavas bem

Era assim que o meu cão devia andar sempre... mas não! O meu cão tem o hábito de sempre que vê uma mosca ou qualquer outra coisa que voe, de a tentar apanhar com a boca (é lindo vê-lo muitas vezes aos saltos no ar a tentar apanhar moscas). Tem também o vício de tentar apanhar tudo o que é bichinho rastejante (formigas, aranhas, centopeias, ...). Tudo o que mexe serve de brincadeira para ele. Às vezes pára de comer para tentar apanhar moscas! E isto até podia ser uma boa coisa se ele  efetivamente as apanhasse, mas que soubesse medir o perigo de certos animais...
Ontem, quando cheguei a casa, o cão tinha o focinho o dobro do tamanho, todo inchado! Não foi difícil perceber que o mais certo é que tenha tentado comer uma abelha (o que já não é a primeira vez) e a coisa, desta vez, correu-lhe para o torto. Toca a pegar no cão e correr com ele para o veterinário. Consulta de urgência, examinar tudo e mais alguma coisa e levar com uma injecção no lombo, não fosse o bicho ser alérgico ou fic…

"Não fui eu"

E aos 6 meses, eis que o Sr. Benny se lembrou de aprontar das suas e fazer a sua primeira grande asneira dentro de casa. E o que é que ele se lembrou de fazer? Pois que devia estar entediado na sua vidinha de come-dorme-brinca-come-dorme-brinca que se lembrou de testar os dentes numa das pernas de madeira da mesa da cozinha!  O que me assusta agora não é a mesa da cozinha, é saber que os meses de frio e chuva estão a chegar, e ele vai passar grande parte do dia dentro de casa... E se até agora o deixava dentro de casa descansadinha da vida, sem me preocupar se ele iria ou não fazer alguma asneira, depois desta já não é bem assim... Sempre ouvi dizer que o que custa é a primeira vez: a primeira vez que arranhamos o carro novo, a primeira vez que deixamos cair o telemóvel ao chão, a primeira vez que o cão roí qualquer coisa dentro de casa... Mas eu prefiro não saber qual é a sensação uma segunda vez! Vou rezar ao santinho dos cães bem comportados e pedir que isto tenho sido uma vez sem…

6 Meses de Benny

6 Meses 20 kgs Dentes todos mudados Tintins descidos Poucas asneiras (apenas continua a embirrar com um dos vasos que está no jardim) Está na fase em que a ladrar é bipolar: ora ladra à cachorinho, ora ladra com som grave Fica sozinho dentro de casa e não faz asneiras (asneiras só no jardim, com o vaso!) Já sabe racionar comida e não come feito tolo em sofreguidão É preguiçoso a comer e, muitas vezes, come deitado Já tomou o seu primeiro banho (e não gostou muito...) Adora figos, bananas, melancia e tomates (deve ter ido à nutricionista nas minhas costas...) Não gosta de laranjas (provou e fez cara feia) Contínua a portar-se muito bem sempre que vai ao veterinário Gosta de andar de carro com a cabeça fora da janela Quando é repreendido, amua e refugia-se no jardim ou num canto da cozinha Tem medo do barulho dos camiões a despejar os contentores do vidro Já distingue "dá a pata" de "dá 5" (como está na última foto) Já não chateia tanto o meu patudo sénior Já não at…

Coisas que passas a fazer quando tens um cão dentro de casa

Benny - 5 meses

Se até agora apenas limpava o chão dos quartos uma vez por semana, nas limpezas habituais, ou em situações extraordinárias quando assim o exigia, agora com um cão que anda dentro de casa é caso para dizer que estamos perante uma situação extraordinária...diariamente! Todos os dias lá ando eu ou de aspirador ou de espanador na mão a limpar tudo o que é pelo do Benny. Um chão em madeira escura com um cão com pelo claro são duas coisas incompatíveis. 
Se com o meu cão mais velho, o Boguinhas, essa exigência nunca se colocou porque quando ele veio cá para casa a condição para ele ficar era não andar no piso dos quartos e restringir-se apenas à garagem, jardim e cozinha (quando estava gente em casa), com o Benny a coisa mudou de figura e este tem acesso à casa toda. Diga-se que este soube levar-nos a todos de cantiga e nunca fez nenhuma asneira dentro de casa. Tudo o que é asneiras foram todas feitas no jardim (vasos com flores não é coisa que ele aprecie de todo!), sendo q…

Quando os nossos animais não estão bem...

Sábado o meu Boguinhas (cão mais velho) pregou-me um susto e começou a sangrar pelo nariz. Ele já tem 14 anos e eu sei que nada é eterno mas pensar na finitude de alguém que esteve presente em quase metade da minha existência é coisa que faz mexer até às entranhas. Desde então, qualquer movimento ou barulho atípico estou logo em estado de alerta.
Ontem o Benny (o meu cão mais novo), do nada, vomitou! Mias uma preocupação! Tenho passado os últimos tempos com o coração nas mãos e sempre preocupada com os cães. Quem me manda a mim gostar de cães! 
E se isto é assim com cães, se um dia eu tiver um filho, acho que nem vou conseguir respirar!

4 Meses

Hoje o Benny faz 4 meses!!
yehhhh

Pesa quase 12 quilos. Já senta e deita quando lhe mando, dá a pata e dá beijinhos. Já sabe que, para comer, primeiro tem de parar quieto e sentar-se. Já sabe ir ao jardim fazer a vida dele sozinho (Graças a Deus! Limpar chichi e cocó não é vida para ninguém). Já sabe usar o seu charme em proveito próprio. Já aprendeu a ignorar quando está a ser repreendido. Adora brincar com garrafas plásticas vazias, lamber pés descalços e trepar pelas pessoas quando estão sentadas. Porta-se muito bem sempre que vai ao veterinário. Ainda não lhe caiu nenhum dentinho. Ainda se está a adaptar à trela. Faz a vida negra ao meu cão mais velho (ainda não percebeu que não é ele que manda). Adora estar à varanda a ver a banda passar.
É um curioso e está sempre a tento a ver quem entra e sai de casa.
E basicamente, é isto. E eu estou derretida, babada e encantada com ele.


3.5 meses
3 meses
2.5 meses
2 meses
1.5 meses Quando chegou
 O dia da escolha...

O meu cão está em greve de fome

O meu cão faz birras, o meu cão fica todo sensível quando lhe dou algum raspanete por alguma asneira, o meu cão vira-me a cara quando estou a discutir com ele e, mais recentemente, o meu cão faz greve de fome! Então não é que o senhor Benny sempre comeu muito bem tudo o que lhe aparecia à frente, fosse a comida dele, fosse a comida do meu outro cão mais velho, fosse migalhas que estivessem pelo chão, marchava tudo. Mas ontem acordou a achar que estava na hora de mudar e, de um dia para o outro decidiu não comer nada!  Como de costume, ontem de manhã fui buscá-lo para lhe dar de comer, mandei-o sentar como de costume antes de lhe pôr a comida à frente (habitualmente nesta fase ele, apesar de sentado, já está todo irrequieto, com a cauda a abanar, a boca aberta e a salivar) e quando lhe ponho a ração para ele comer... nada! Cheirou, cheirou, deu meia volta e foi-se deitar no jardim. Insisti mais do que uma vez e foi sempre a mesma reação. Durante o resto da manhã manteve-se basicamente…

Birras de cão

Benny a fazer uma birra porque lhe coloquei pela primeira vez a trela e ele não gostou! Temos pena! Estava há dois meses em total liberdade, sem nunca ter os movimentos limitados que quando se viu com a trela amuou. E faz mesmo birra ao ponto de me ignorar e fazer de conta que não me está a ouvir.  E a coisa depois não melhorou... para o tirar dali foi preciso "arrancá-lo" ao colo que ele parecia que se tinha pregado ao chão. Não adiantou de nada chamar, fazer festinhas, mostrar brinquedos e tudo aquilo que ele costuma reagir, que o cão é de convicções fortes e se é para fazer uma birra, que seja uma coisa a sério!  Estou tramada, é só o que eu penso. Quando começar a ir com ele passear para a rua a coisa vai ser bonita. Já o estou a imaginar de cu sentado no chão e eu a tentar arrastá-lo! E ele ainda é levezinho, se fizer o mesmo quando for o "bisonte" que promete ser, ai com mais de 30 quilos, vai ser bonito...

Povo que tem cães...

Digam-me se os vossos também são assim ou os meus é que são muito estranhos! Tenho dois cães, (14 anos e outro a caminho dos 4 meses), e independentemente da raça (um rafeiro outro labrador), ambos ficam tolos com vassouras e esfregonas. É impossível eu pegar numa esfregona ou na vassoura e conseguir limpar/varrer o que é suposto! Eles atiram-se às vassouras como se fosse a maior ameaça à face da terra. Então o mais novo dá coça velha na esfregona.  Quando só tinha o mais velho e ele fazia isso achava que era panca dele, mas agora com o pequeno ele faz exactamente a mesma coisa! Começo a achar que afinal não era panca do mais velho... Só ainda não sei o que é (e não pode ser trauma porque nunca bati a nenhum deles com esses objetos e ambos vieram para a minha casa ainda em bebés). Algum veterinário desse lado, ou treinador que me possa esclarecer? Ou então alguém que tenha passado pelo mesmo e que conseguiu resolver esta situação? Caso contrário estou a pensar dar uma vassoura a cada…

14 Anos

Parabéns Boguinhas!

14 anos do meu Boguinhas. Tantas já foram as alegrias, e tantas outras arrelias! Mas não trocava nenhuma das arrelias por tanto que já me deste. A idade já começa a fazer-te estragos, já não tens a mesma energia, já não dás aquelas tuas corridas malucas e enérgicas, já não sobes as escadas a correr, já não atacas a árvore de Natal, já não ladras efusivamente para a máquina de cortar a relva ou para a vassoura enquanto limpo o chão, já ouves mal e a visão também já não é o que era mas és o meu Boguinhas de sempre. Que ainda tenha muito tempo contigo e que o Benny não seja muito chatinho contigo (dá-lhe um desconto porque ele ainda não percebeu que tu não tens a idade dele).
O meu Boguinhas.

Vaidade canina

Benny  2 meses e 1 semana
Há quase um mês que o Benny é o novo inclino cá de casa. Desde então que é o centro das atenções e das brincadeiras. Há dias que lhe rompemos o nome de tantas vezes que temos de o chamar à atenção, mas na maioria das vezes apenas nos derrete o coração!
Aos poucos ele vai começando a mostrar o seu feitio, ou a sua personalidade, se é que podemos falar de personalidade quando falamos de cães. Já toda a gente percebeu que ele usa o facto de ter um ar extremamente fofinho e cativante para quando faz asneiras usar a sua aparência em benefício próprio (esperto!). Mas para além disso é um cão extremamente vaidoso e narcisico. E como é que eu sei disso? Porque o danado do cão adora ver-se ao espelho, ou tudo o que possa refletir a imagem dele. 
Não há espelho cá em casa ou vidro que ele tenha acesso que não esteja todo babado de ele ir lá com o focinho. É que se algumas vezes ele ladra ao reflexo dele próprio, a maioria das vezes deve achar-se o máximo e lambe a image…

2 semanas de Benny

E faz hoje duas semanas que cá em casa passou a haver mais um inquilino, um novo morador de quatro patas que veio trazer mais animação aos nossos dias. Veio para cá ainda muito pequenino, pouco mais de um mês de vida e conquistou-me logo.
Foi uma prenda de aniversário antecipada do meu tio mais novo, que sabe a minha adoração por cães e que, apesar de saber que a minha mãe (irmã dele) não queria mais nenhum cão em casa e que não gosta de cães, presenteou-me com este pedaço de doçura andante. Com a condição de ele ficar com ele caso cá em casa não pudesse ficar, um dia após o outro foi ficando, e ficando... até que ficou de vez. Já posso dizer que é o meu cão, o meu Benny. E até o nome foi difícil escolher, porque tinha de ser um nome que os quatro cá em casa gostassem (pronto, eu cedi às minhas opções iniciais, mas para ter este menino cá em casa até Bruno de Carvalho eu lhe chamava se fosse preciso).
A uma semana de fazer 2 meses de idade e depois de duas semanas cá em casa o Benny …

Instagram

Blogs que leio