Avançar para o conteúdo principal

Demain tout commence


Tão bom este filme! Tão bom é pouco. Excelente! Este filme retrata a história de um homem (daqueles que só pensam em mulheres) que de um minuto para o outro descobre que é pai e se vê com a criança nos braços sem saber muito bem o que fazer. A mãe, após lhe ter entregue a criança desaparece, o que faz com que ele corra à procura dela para lhe devolver a criança. Nessa procura infrutífera pela mãe descobre que afinal ter uma criança não é assim tão mau e que esta passou a ser o motivo principal dos dias (vida!) dele. Ao longo do filme vamos vendo a cumplicidade crescente entre a filha e o pai até que aparece novamente a mãe... E o final? O final é brutal! Arrebatador! Vejam o filme e digam-me se eu não tenho razão quando digo que o cinema francês é muito bem e que nem sempre se lhe dá o devido valor.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A vida secreta dos nossos bichos

Quem disse que os filmes de animação são só para crianças? Eu gosto bastante de me perder num bom filme de animação. E este prometia muito. Tinha visto o trailer ainda antes de chegar aos cinemas e disse logo "quero muuuito ver este filme" e finalmente vi-o. O filme prometia muito, ainda por cima sendo dos mesmos produtores de "Gru - o Maldisposto", mas sinceramente fiquei um bocado desiludida. A história foi muito básica e o trailer foi muito bem feito porque reúne, a meu ver, as melhores cenas do filme. Uma pessoa vê o trailer, cria grandes expectativas e depois no final fica assim um bocado para o desiludida, à espera de mais...
Ver o trailer aqui.

Agora sim, venha Setembro!

Depois de me andar a entreter nas férias com Silicon Valley enquanto esperava pelas "minhas" séries, finalmente chegou Narcos! E desta vez com Pêpê Rapazote.  Não sei por esse lado como é que vão ser os vossos próximos serões, mas os meus vão ser a matar o vício, porque a ressaca já vai longa.

Há quem traga recordações das férias, eu trago ferradelas de melgas

Depois de oito dias de férias na praia, de regresso a casa para queimar os últimos cartuchos na arte de dolce far niente.  E dizem vocês: oito dias de praia deves estar preta! E eu respondo que não mas em contrapartida estou bem ferrada pelas melgas. São prioridades minha gente, cada um marca o corpo consoante as circunstâncias que tem!

Instagram

Blogs que leio