Avançar para o conteúdo principal

O vazio das séries

Quem gosta de devorar séries certamente me entende. 
Detesto aquele sensação que fica quando acabamos de ver uma série muito boa, com algumas temporadas e muitos episódios e depois vemo-nos obrigados a procurar outra série para preencher o vazio.

Desde que acabei "How to get away with murder" que ando assim para o perdida, a ver "séries às pinguinhas". Basicamente é pegar numa série nova e ver para ver até que ponto me prende. Já vi algumas boas desde então ("Westworld" e "Taboo") mas têm o problema de só ter ainda uma temporada. Por isso rapidamente estou no mesmo dilema: o que ver agora?

Para já, e até descobrir uma série assim para lá de espetacular (com muitos episódios e temporadas) e enquanto as 573 que sigo não lançam episódios novos, comecei a ver "13 Reasons why".

Esta série conta a história de uma adolescente que se suicidou, mas antes de o fazer deixa uma série de gravações em cassetes dirigidas às pessoas que motivaram a sua decisão. Após o suicídio, cada uma dessas pessoas recebe as gravações onde ouvem a voz dela a relatar a contribuição que cada uma teve na sua decisão até se descobrir de quem foi, afinal, a culpa!

Para já ainda só vi dois episódios (não que a série seja aborrecida, mas tenho adormecido com facilidade, o que não me permitiu avançar mais) e para já estou curiosa para perceber o que se vai passar a seguir.


ps: Sugestões de boas séries, de preferência que já estejam finalizadas, são bem-vindas!

Comentários

  1. Não tenho seguido séries desde o mentalista. Acho que tenho de começar.

    ResponderEliminar
  2. Ando a rever uma favorita de há uns anos: Fringe.



    Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagramTwitter

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

A vida secreta dos nossos bichos

Quem disse que os filmes de animação são só para crianças? Eu gosto bastante de me perder num bom filme de animação. E este prometia muito. Tinha visto o trailer ainda antes de chegar aos cinemas e disse logo "quero muuuito ver este filme" e finalmente vi-o. O filme prometia muito, ainda por cima sendo dos mesmos produtores de "Gru - o Maldisposto", mas sinceramente fiquei um bocado desiludida. A história foi muito básica e o trailer foi muito bem feito porque reúne, a meu ver, as melhores cenas do filme. Uma pessoa vê o trailer, cria grandes expectativas e depois no final fica assim um bocado para o desiludida, à espera de mais...
Ver o trailer aqui.

Pequenas mudanças que fazem grandes diferenças

Nestes últimos saldos, já mesmo nos últimos dias, comprei online estes jeans na Zara. Quando já só havia meia dúzia de peças em loja e outra meia dúzia no site, quando a nova coleção já estava ai em força, estas calças ainda haviam em todos os números e ninguém lhes pegava. Eu própria quando olhei para elas uma primeira vez tive um ligeiro esgar e recordei a década de 90, onde se usavam este tipo de calças. Este tipo de calças a mim nunca me convenceu e, talvez, por a minha mãe na minha adolescência me ter comprado umas e me ter obrigado a andar com elas, foi motivo para nunca mais termos uma relação cordial (ou de qualquer outro tipo).

Só que...quando olhei para as calças uma segunda vez, vi muito potencial nas calças. Primeiro porque antes custavam 29.90€ e quando as comprei custavam 7.99€. Depois porque adorava a cor, eram de botões, cinta subida e simples, sem rasgões, apliques ou lavagens manhosas. Lá as comprei com a ideia de só as usar no Inverno, com botas, para tapar aquele …

Vestidos de noiva - relato de uma primeira experiência

Hoje fui experimentar, pela primeira vez, vestidos de noiva! Uohhhhhh A loucura!



E perguntam vocês: e então, como é que foi? Eu respondo, não se apoquentem que eu digo-vos: foi estranho, minha gente, muito estranho! Eu ainda não me consigo imaginar vestida de noiva, mesmo tendo vestido muitos vestidos, posto diferentes véus, testado diferentes modelos. Só para terem noção do nível do meu distanciamento em relação a ver-me vestida de noiva, a coisa mais interessante que eu consegui apreciar foi os vestidos que tinham bolsos (sempre a ver o lado prático da coisa! E por falar em lado prático da coisa, comecei também a pensar que, atendendo ao meu tamanho (1.76cm) e ao comprimento dos vestidos, talvez não seja má ideia ir de sapatilhas ou sabrinas. Lá no fundo ninguém vê os sapatos à noiva e assim posso jabardar noite dentro, em versão confortável).
Nos casamentos a que tenho ido (e são muitos!), gosto muito de ver as outras noivas para ver o vestido que levam, consigo apreciar bastante …

Instagram

Blogs que leio